A rocha

image

Ela era uma rocha. Segura, forte, resistente, mas ainda assim, uma rocha.
Fechava-se em si, rolava-se ladeira abaixo à espera de um Sísifo para levá-la ao topo novamente.
Afundava e rodopiava nas ondas sem respirar. Sem tentar chegar de volta à superfície.
Brilhava opaca, bruta vaporizava.
Ela era só.
Era só.
Só uma rocha.

Publicado em Desabafo | Marcado com , , | Deixe um comentário

Palavra ordinária

palavras

Palavras são cruéis
Deitam-se por todo lado.
Itálinam-se nos lençóis de sulfite
Negritam-se nas telas led
Sublinham-se como deusas de juventude eterna
Alinham-se à qualquer desejo, puro ou estético
Putas que deliciam os olhos de todos que se prestam a ver
Eram, antes, deusas dos reis, dos abastados, dos sábios.
Hoje são jogadas ao vento, permeiam nas ondas do wi-fi serpenteando seu veneno.
Antes eram suntuosas, caligrafadas e curvilíneas.
Hoje são concretas, facebookianas, livreteiras.
Disponíveis a todo tipo de prazer
Alguns, malignos.

Diga-me quais palavras usa e eu te direi quem lês.

Publicado em Poesia | Marcado com , , | Deixe um comentário

O dia que escolhi a Deus.

Escolhe apenas
Um ser, uma certeza
Decide: uma vida, uma sentença

O não escolher, é escolha.
O não viver, é suicídio.
O não amar, é traição.

Impossível negar seu coração.

Ama tua escolha, vive o teu amor.
É nos momentos de dúvida,
Que nasce a fé e o teu louvor.

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário